Qual a diferença entre seguro e proteção veicular?

Hoje em dia proteger o carro é uma coisa fundamental, com o nível de segurança que é ofertado pelo Estado, não podemos confiar que poderemos recuperar nosso veículo de volta em caso de furto ou roubo.

Por isso as pessoas optam por seguro ou proteção veicular, na intenção de ter um sono tranquilo e a garantia de que seu veiculo vai ter uma proteção.

Entenda hoje mesmo quais são as principais diferenças entre seguro e proteção veicular para que você tenha uma visão panorâmica dos dois serviços que são ofertados por muitas empresas no Brasil.

Vamos destacar todas as nuances de contrato, aquisição, perfil de clientes, pontos positivos e negativos de cada um.

Assim você poderá perceber a qual a melhor alternativa para a sua rotina, ao seu veículo e sua realidade.

Tenha em mente que é importante também que além das dicas aqui firmadas, as empresas devem ser pesquisadas com afinco e cotadas para que todas as dúvidas sejam tiradas antes de assinar qualquer tipo de papel.

Proteção veicular, o que é?

A proteção veicular, muitas vezes também chamada de associação, tem sua formação composta por um grupo de pessoas que contribui para um fundo mensalmente com objetivo de cobrir eventuais sinistros que venham acontecer nos carros dos seus membros, a proteção veicular inclui acidentes, colisões, furtos o roubos.

O valor das mensalidades pode variar, sendo assim, a perspectiva da divisão dos gastos entre o grupo é que determina o aumento ou a diminuição do valor da mensalidade.

Entretanto, numa comparação honesta, são mais baratos do que o seguro de carro tradicional, e ainda mais, as cooperativas de seguro não são regulamentadas pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) órgão responsável pela regulamentação de seguros no Brasil.

Os seguros tradicionais são regulamentados pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), já a proteção veicular por cooperativa não possui regulação federal, diferença mais marcante entre as duas opções fazendo com que mude as configurações acerca de cada um, sendo assim, também muda os critérios oferecidos pelo seu produto.

Seguros tradicionais

Já o seguros tradicionais tem apólice de seguros, deixando bem definido quais coberturas são aplicadas nos veículos.

Existe diferença no prêmio, ou seja, este que é o valor do seguro pago a seguradora para que ela seja responsável pelo seu veículo, tal prêmio varia por diversos fatores, tais quais como: características do carro, perfil do motorista, itinerário, perfil de eventuais motoristas adicionais.

As seguradoras oferecem quatro tipos diferentes de seguro para automóvel, que são:

  • Seguro compreensivo;
  • Seguro contra roubo e furto;
  • Seguro de terceiros;
  • Seguro de acidentes de passageiros.

Entenda abaixo algumas diferenças encontradas no seguro cooperativa:

  • Não há apólice de seguros que deixe bem claras as coberturas oferecidas;
  • Não existe um prazo certo para o ressarcimento de indenizações;
  • Não existe fundo de reserva, o que pode acarretar com um aumento de pagamento mensal no caso de saída de membros.

As proteções no geral, que são oferecidas ao seu veículo, são contra roubo, furto ou fenômenos da natureza, na APVS existe uma completude nos serviços oferecidos que garantem mais conforto ao associado, tais como reboque, chaveiro, assistências para vidros, etc.

Deu pra entender bem que os seguros tradicionais oferecem mais segurança em contrato do que as cooperativas de proteção veicular, porém o preço mais em conta, faz com que valha mais a pena contratar uma proteção veicular.

Deixe um comentário